Skip Navigation Main Navigation

História

Concepção original

A história da IILA está estritamente ligada ao nome de Amintore Fanfani, Ministro das Relações Exteriores que concebeu sua criação em 1966 em um momento em que a Itália, país fundador da União Europeia, apesar de estar inserido em um rígido esquema de política exterior, era um dos países mais presentes no continente latino americano e trabalhava para ampliar as relações euro latino-americanas. Fanfani fez muitas viagens a América Latina, não apenas por motivos ligados ao seu cargo de governo, e em 1966, concretizou sua ideia de realizar uma Organização internacional ítalo -latino-americana, de caráter intergovernamental. A IILA foi concebida como uma importante iniciativa estratégica da Itália para com a América Latina. Uma grande iniciativa dotada de uma estrutura e de pessoal, adequados, de uma sede que pudesse hospedar encontros, congressos internacionais, exposições, e uma biblioteca – com centro de documentação – de grande relevo.

As atividades da IILA

A IILA em seus mais de 50 anos de vida, hospedou artistas e literatos como, entre outros, Jorge Amado,  Mario Vargas Llosa, Jorge Luis Borges, Miguel Ángel Asturias, Carlos Fuentes, organizou inesquecíveis exposições, como aquela sobre os Três mil anos de pintura peruana e hospedou exposições fotográficas de grandes artistas e em 1976 publicou o primeiro histórico LP de Astor Piazzolla e foram numerosos, ao longo dos anos, os seminários e os encontros com caráter científico, sobre temas ligados à energia, medicina, meio ambiente. Em âmbito social e econômico a IILA colaborou com o BID (desde o primeiro congresso internacional de 1968) com a CAF, com a CEPAL, com dezenas de instituições e realizou um trabalho de facilitação e promoção das relações  sociais e econômicas entre os países latino-americanos e a Itália.  Impossível esquecer o papel de facilitador do diálogo político, que sempre teve esta Organização, como na última reunião do Grupo do Rio com a Europa, que a IILA hospedou em 1990 e mais recentemente a colaboração ativa com o MAECI para a realização das Conferências Itália-América Latina e Caribe que se realizam com cadência bienal.

O relançamento da IILA

Apesar da descontinuidade que marcaram a política exterior da Itália para com a América Latina, a IILA sempre teve um papel de ligação e de ponte, papel que hoje – após uma fase de dificuldades – está voltando a ter com maior ímpeto através de um intenso percurso de renovação e restruturação.

Em 2017 a IILA celebrou seu 50° aniversário, lembrando as três datas fundamentais: 1° de junho de 1966, assinatura por parte dos Representantes dos governos dos 21 países membros, da Convenção internacional de criação; 11 de dezembro de 1966, ratificação da Convenção por parte do Parlamento italiano e de muitos Parlamentos latino-americanos; 1° de junho de 1967, inauguração da sede “histórica” por parte das autoridades da época, o Presidente da República Giuseppe Saragat, o Presidente do Conselho Aldo Moro, o Ministro das Relações Exteriores Amintore Fanfani, e os 20 Embaixadores dos países latino-americanos membros.

As principais atividades do 50° foram: O congresso histórico de 15 de junho de 2017  na Sala della Regina da Câmara dos Deputados, com grande participação de público e palestrantes ilustres entre expoentes institucionais, acadêmicos e especialistas.

A presidência do congresso histórico sobre a IILA “Um sonho ítalo-latino americano”, Câmara dos Deputados. 15 de junho de 2017

No dia 27 de abril de 2017 o Conselho dos Delegados foi recebido pelo Presidente da República Sergio Mattarella. No dia 30 de junho os 21 Delegados e mais de 200 “amigos da IILA” tiveram a honra de ser recebidos por Papa Francisco.

O encontro dos Delegados da IILA com o Presidente da República Sergio Mattarella, 27 de abril de 2017
Papa Francisco na Sala Clementina junto com os Delegados e os convidados da IILA na conclusão da Audiência especial concedida para comemorar os 50 anos da IILA, 30 de junho de 2017

No dia 20 de setembro de 2017 foi inaugurada junto da Sala della Lupa do Palazzo Montecitorio a exposição histórica “IILA, um sonho ítalo-latino-americano”, exibida novamente no mês de dezembro na Sala dei Mosaici da Farnesina durante a VIII Conferência Itália-América Latina e Caribe.

Inauguração da Exposição “IILA, um sonho ítalo-latino-americano” na Sala della Lupa do Palazzo Montecitorio, 20 de setembro de 2017. Discurso do Presidente e Embaixador da Colômbia, Juan Mesa, perto dele Mario Giro, Vice-ministro das Relações Exteriores, Marina Sereni, Vice-presidente da Câmara, e Donato Di Santo, Secretário Geral

Entre  2017 e 2018 a exposição itinerante foi exposta em 11 países: Argentina, Brasil, Colômbia, Chile, El Salvador, Guatemala, México, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana. A exposição também foi exibida em Nova York na sede das Nações Unidas, da qual a IILA é membro observador, em Gênova em colaboração com a Fundação Casa América, durante o Fórum Itália-SICA de maio de 2018 em Roma, na IILA, e a Casa de Américas em Madrid.

A IILA através de suas sedes

A Convenção de criação da IILA de 1967 prevê que o governo italiano coloque a disposição os locais indispensáveis para o funcionamento da IILA ou seja, escritórios, salas de reuniões, salas para congressos e espaços apropriados para exposições, biblioteca, casa de hóspedes.

A sede “histórica”, em Piazza Marconi no EUR, foi inaugurada no dia 1° de junho de 1967 e hospedou a IILA durante cerca de 30 anos, até quando, em 1996, as autoridades da época resolveram abandona-la.
Aquela sede tinha cerca de 13mil mq. Era dotada de uma sala para conferências para mais de 400 pessoas com cabines para tradução simultânea; de espaços expositivos relevantes e aptos para hospedar grandes exposições; de uma casa para hóspedes para hospedar pesquisadores e estudantes latino-americanos, com cerca de 25 quartos; de uma biblioteca, com dezenas de milhares de volumes, e de um centro de documentação sobre os temas latino-americanos; de escritórios apropriados para hospedar as atividades de um pessoal que na época alcançava 130 unidades.

Sede “histórica” na Piazza Marconi, bairro EUR (cerca de 13mil mq.), de 1967 a 1996

Na segunda sede, em Largo Cairoli (pouco distante de Largo Argentina), a IILA transferiu-se em 1996.  Os espaços eram de cerca 4mil mq e eram suficientes para hospedar a biblioteca, a Sala do Conselho e os salões para as exposições. Uma sede certamente de grande prestígio mas muito menor, cerca de um terço da sede histórica.

Palacete Santa Croce, Largo Cairoli, no centro (cerca de 4mil mq.), nesta sede a IILA ocupava todo o primeiro andar e outros espaços, a alí esteve de 1997 até 2011

Em 2011 mudou-se para a terceira (e atual) sede de Via Paisiello, no bairro de Parioli, bairro em que se encontram numerosas embaixadas de Países membros da IILA. A sede consta de dois andares e de uma superfície disponível de 1.400 mq, espaços muito reduzidos (um décimo da sede histórica do EUR e um terço daquela de Largo Cairoli) em relação as sedes anteriores, que de fato obrigaram a IILA e renunciar à casa de hóspedes e à Biblioteca (que em pequena parte pode ser utilizada na Universidade de Roma Tre), a uma verdadeira sala de conferências e a espaços para exposições adequados.

De 2011 a sede está em Via Paisiello, bairro Parioli: cerca mil e 400 mq. distribuídos em dois andares